Pai educa, professor ensina

pai educa professor ensina

Um dos maiores problemas da geração de crianças de hoje é a falta de educação.

Muitos são os factores que levam ao crescimento dessa falta de educação. São tantos que não vou perder tempo a enumerá-los. Vou apenas falar de um dos que me parece mais fácil de resolver pois nasce de um equivoco que foi colocado na cabeça dos pais de agora.

– Os pais existem para educar, esse é o seu papel. Educa-se pelo exemplo, pela brincadeira, pelo amor, etc…

– Os Professores existem para ensinar! Ensinar implica oferecer ao seu filho a hipótese de ele assimilar conhecimento.

Estes são os conceitos que estão errados nos dias de hoje, os pais acham que os professores devem educar e os professores acham que os pais devem ensinar! Se cada um fizer bem o seu papel, uma nova geração de crianças viverá muito melhor neste nosso mundo.

Mais coisinhas para crianças:


Comments

comments

Powered by Facebook Comments

2 thoughts on “Pai educa, professor ensina

  1. Assino por baixo. Tudo começa na família, nos exemplos que dá. Costumo utilizar a metáfora de que os pais devem pensar-se como sendo o “farol” dos seus filhos, que mostra caminhos possíveis, sem impôr; que revela obstáculos, sem os eliminar; que marca travessias passadas, que fica e mostra como os pequenotes são capazes de ultrapassar os “problemas” e aprender.
    A este propósito publiquei um pequeno texto e um vídeo, que talvez seja do interesse… http://www.brincareaprenderjuntos.blogspot.com/2011/10/para-todos-os-pais.html

  2. Concordo quase a 100% com o que está escrito. E digo quase, porque há uma coisa com a qual não concordo. Eu sou professora e tanto eu como os colegas que conheço (e são muitos) não achamos que os pais devam ensinar (conteúdos escolares, claro). Mas, de facto, está generalizado, salvo muito raras exceções, que os pais acham que o professor deve ensinar, educar e muitas outras coisas mais. Neste momento estão a pôr todos os os professores em causa, quando deviam era olhar para os filhos e verificarem que os seus pupilos não são a nova encarnação de uma divindade qualquer na Terra.

    Queria terminar salientando e concordando inteiramente com a primeira frase, que está a negrito, no post.

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *